O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

22.2.03  

Ontem colocaram o bebê na exposição de novo; quando cheguei, lá estava ele, dormindo, cabeça apoiada no braço, seu corpo sobre a enorme flor cinza que nasceu no lugar de suas pernas. Me aproximei para vê-lo de novo. Parece que me enganei: o transparente de sua pele parte de um estranho tom de verde claro, e não do branco como eu me lembrava. Começo a sentir uma grande ternura por essa criança. Tomara que tirem ela logo dali. A vontade de quebrar o pote amadurece em mim.

posted by franciscoslade 5:23 PM