O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

26.2.04  

CRÍPOUD



Era o aleijado. Nasceu assim. Não que tivesse muita força de vontade, mas só quem viu o que era sabe o dobrado que comeu. Conseguiu: começou a andar; torto, patético, ridículo e ainda pior – mas só quem viu o que era sabe. Até aprendeu a rir. Pela rua, desengonçado, balouçante, a piada da tarde alheia, mas ia e só quem viu o que era sabe.

Aí caiu o braço.



Nada a ver com justiça. Nunca.



Fim.


posted by franciscoslade 10:14 PM