O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

26.3.04  

INVENTÁRIO



1) As maõs delgadas

2) tênue arquitetura óssea

3) pouca vontade

4) uma dúvida, uma só.

5) E meia dúzia de frases nem-tão-potentes-assim

6) A carne: poro

7) e a visão

8) O tecido encharcado de ansiedade

8.1) e Álcool

9) Um buraco, do estômago, não raro furta ao peito.

O peito.

E o ar.

9.1) Pelo eriçado, uma ou outra descoberta – coisa que dispensar –, boca colando, qual bexiga em festa de

criança

babada furada vazia

,os socos reprimidos, o caráter mal-redimido, o cheiro. E unha – sobretudo unha!

Algumas mulheres riem lá fora. Riem bonito, alto, incompreeensíveis. Riem, bonitas, altas. Imcompreensivas? Riem pernasbocascíliosd(um cigarro no meio)edosmãosmovimentos. Um riso desobstruído e cheio; atravessa parede vidro sono osso. Os recortes amarelados amarelando a ferrugem de tachinhas e lembranças escorrendo tempo, atravessa.

Unha, sobretudo unha!

10) E meia dúzia de frases.



nem tão potentes assim.



posted by franciscoslade 2:13 AM