O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

17.4.04  

UMA PIADA, HOJE



Tanta coisa que eu tinha que saber. Me impressiona como, ainda mais rápido que o corpo, definham certeza e conhecimento. Que relativos, tudo muito bem; que perecíveis, tanto quanto.

Mais por que tão rápido?



Como pode esvaziar-se de certezas numa noite, um homem.



Como pode alguma decisão ter valia

e mesmo ser tomada

se logo, nada?



Há, na parede à minha frente

Uma foto:

eu, um outro dia e

uma máquina fotográfica

são seus fantasmas.



O dia passou.

A máquina, vendi.

Eu mudou-se,

sumiu

ou

- perdão, não me lembro.



Mas a foto continua,

incontestada

irrefutável prova de nada

- pois se nada ali -

imitação de lembrança.



Mas a foto continua.



E das minhas certezas,

nem fotos.



Devia ter tirado algumas.

Quando.



posted by franciscoslade 9:49 PM