O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

25.8.05  

METAMONOTEMA

Você entende agora? O nome disso aqui, quero dizer. Seu dinheiro de volta. Sintomático, não? Sincero, como sempre, o velho problema. Em algumas culturas, dizem, vêem isso como uma boa coisa. Mas são minorias obscuras, esses bárbaros. De todo modo, eu acho que não me dei conta da coisa àquela altura. E quem imita quem afinal – não é essa a discussão?
Voltamos à questão do aviso – e quer um maior que esse lugar inteiro? O título. Cada texto. Foi uma pergunta retórica, claro, claro, mas o pior é que há. Há uma resposta não dada, umas reticências que ficaram do meio de um telefonema. Vale a pena? Talvez as reticências se tenham prolongado até esse momento. Viu? Até as reticências ele destrói, o tempo. "Esse demônio, conferindo qualidade a tudo". Que passou. E eu acertei algumas frases – nenhuma como essa aí –, quebrei ou perdi algumas coisas mais ou menos importantes, li devagar, como me é costume. Mas nada mudou. Bom ou ruim. Nem os problemas nem as meias-soluções. Entendo a figura do ralo. Aliás, é por entender que usei. Mas, não, seja justa. Não tem ninguém seco aqui. Te devolvo o preço do produto, nem é muito, mas
disso
não me
acuse.

Às vezes, quando me levanto
ouço as pernas estalarem
e lembro
de você.

Quando não me estala nada,
também.

Porque eu não mudei.

(Aceita em cheque?)


posted by franciscoslade 1:37 AM