O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

16.8.05  

SONO

ou falta de paciência,
parece que perceberam.

Seja sincero,
você sabe que nunca viu alguém assim,
um homem com tanto amor
quanto
você.

Eu sei, às vezes parece que não.
Mas calma: não é falta de modéstia
nem de pudor consigo mesmo;
não é pretensão,
compulsão;

não é descaso.

Também não é alegria,
hedonismo,
satisfação,
resposta:

amor é só uma solidão
que não se passa sozinho
e que
,às vezes,
faz sorrir à beça.

Você lembra que eu te disse? Que esse troço era assim? Que não há objeto:
o desejo só deseja o desejo.

Lembra? Que eu falava daquelas mulheres lá fora? Delas e dos seus cigarros? Você não sabia. Achava que a noite não te guardava parte alguma de si. Arregalava-se, muito impressionado. Vez ou outra, acho que você não acreditava no que eu contava. Que podia sim o mundo engolir as pessoas nos corpos de outras pessoas, em suas almas, em suas recusas de olhares oblíquos; que podia tudo dar errado. E também não. Aí você se assustava mais – e os olhos que iam cair! É, eu acho que você não acreditava. Que um dia você ia andar os passos que eu te contava. Talvez a vida toda.

Mas se acalma. Se aquieta.
É só uma palavra meio feia;
amor
é só uma música que mal se ouve
– escuta? –
e que todo mundo insiste em acompanhar.

Desafinos. Os seus.
Mas e quem sabe se
– tenta ouvir mais um pouco, sem medo, tenta seja o que for que você ouvir –
na sua desarmonia,
na dissonância cava e quase muda
da tua voz sumindo no coro,
não é com essa música baixinha
que você tá afinado?

Aquieta, perceberam mesmo.
E te dizem caso perdido.
Com certeza.

Te dizem louco.
Cê sabe que não, por humildade.
Mas, se dizem,
seria mesmo melhor.

Só um mau cantor sincero.

Então
aquieta.
E desafina.


posted by franciscoslade 3:11 AM