O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

28.10.06  

FEMININO

Um elástico de cabelo é igual a um sorriso que é igual a um homem

Você sabe o que é o amor.
Mas você, não, você não sabe o que é.

que é igual a um desconhecido que é igual a um ano que é igual a um número

Você quis e aprendeu. Hoje, sente falta.
Mas não, você não precisa disso. Por isso, é melhor não sentir.

Sente? O quê?
O que quer que seja.
O que quer que seja? Sabe lá.

Você quer que seja sempre e só bom –
mas o amor é uma bela de uma merda também.
E você tem que lidar com isso.
Mas você não tem.

Você tá certa.
Você não enxerga um palmo à sua frente.
Tá escuro. É óbvio.
Que tá.

Mas você sabe onde ir.
E quem não sabe.
Não, você não sabe o que é.

que é igual a uma cerveja, o copo pela metade, ou um litro, ou outra coisa, que é igual a uma vida

O que é.

que é igual àquela sua saudade que é igual àquele filme, um trabalho, que é igual ao amor que é igual a amar que é igual a

nada.

[(Você prende os cabelos e sai. Chove. Mesmo se você quer que pare.)]


posted by franciscoslade 3:56 AM