O cara que escreve aqui se chama Francisco Slade. Um cara aí. Se quiser falar com ele, é só clicar no nome. E, sim, Slade é nome mesmo.









Livros publicados

Esse é meu primeiro romance, Domingo.




Também tô na antologia Paralelos:

0




Para ler também

A menina no deserto
Recheio de quê?
Malandro é o gato
Prosa Caotica
Wry
Pariscope Blues
Encefalopsia
Suum cuique
moca
Verborrágica
bináriogeral
ainda ela
Natureza complicada
mundoestranho
Paralelos


Arquivos




This page is powered by Blogger.

















Seu dinheiro de volta!

9.11.06  

LIÇÃO PRÁTICA DE CORTE

Não, não joga a faca.
Não grita a lâmina de longe,
nem daí onde você tá,
a dois passos.

Não arrisca deixar nada inteiro!

O espaço de um braço esticado que não alcança
é
sempre
o maior do mundo.

Tudo pode dar errado! Faz direito.

Chega perto.
Num abraço que vai me parecer sempre melhor que o último, que todos!
Aí, deita a cabeça no meu peito,
com o cabelo, cobre minha visão
– se pra me poupar da coisa ou pra evitar que eu reaja, você é quem sabe –;
deixa a boca e a respiração úmida e quente
sobre a bomba cardíaca,
essa coisa mais equivocada e teimosa entre tudo que existe,
deixa lá, pra ir amolecendo
carne e ferro.
Então, só então,
sem possibilidade de erro,
nem de defesa,

você sussura o golpe no lugar certo.
(Isso... aí mesmo...)

Enterra o metal todo.
(Vem mais, pode vir, até o cabo.)

Assim.
(Parabéns. Tô orgulhoso)

Fim.
(Pode sorrir agora.)


posted by franciscoslade 7:16 PM